Poupar para os filhos é um bom começo. Mas para educar financeiramente é preciso dar um passo além.

Nos últimos anos, vem crescendo o número de pais e mães que têm o costume de poupar para os filhos. A ideia é garantir que no futuro eles tenham recursos para investir na educação e ter independência financeira. Esta preocupação é natural, e sem dúvida trata-se de um bom começo. Mas é importante ter em mente que fazer uma reserva para seus filhos é um presente, e não oferece a oportunidade de desenvolver hábitos importantes para a educação financeira.

Pensando nisso, nós preparamos algumas dicas para ajudar sua família nessa jornada. Confira:

Desenvolva neles o hábito de poupar: a formação de hábitos saudáveis é um processo longo, que envolve falhas e correções de rota. Para que o aprendizado aconteça, é preciso ter oportunidade de errar e vivenciar as consequências dos erros, pensando no que pode ser melhorado no futuro. Por isso, é importante que crianças e adolescentes sejam incentivados a fazer pequenas reservas, de preferência de forma regular e com o próprio dinheiro. O ideal é que eles separem a parte da poupança assim que receberem a mesada, desenvolvendo o hábito de pagar a si mesmos antes de pagar aos outros. Com todas essas dicas, eles terão chance de passar por situações didáticas que os ajudarão a construir a competência de reservar. 

Leia também: Adolescentes que ganham mesada poupam mais

Poupar bem é poupar sempre: é muito comum as pessoas criarem reservas com propósitos específicos, seja para realizar um sonho de consumo, financiar os estudos, preparar-se para a aposentadoria ou outros. Isso é ótimo, mas não é tudo. O especialista Morgan Housel afirma que o hábito de poupar não precisa ser associado a um objetivo, já que nem sempre é possível prever que tipo de situação fará com que seja preciso usar o dinheiro. Pode ser uma crise econômica, um problema de família ou até uma pandemia que pegue o mundo de surpresa, como aconteceu em 2020. Por isso, Housel defende que deve-se construir o hábito de sempre poupar, para ter dinheiro quando precisar. 

Dê uma ajuda para o dinheiro crescer: nesse momento da vida, os adolescentes em geral ainda dependem financeiramente das famílias, por isso lidam com valores menos significativos. O foco da poupança nessa fase está no desenvolvimento de um hábito importante, e não tanto na remuneração que será obtida. Mas para criar um estímulo extra — afinal, ver o dinheiro crescer é um bom incentivo para quem está começando — você pode simular um rendimento, depositando na Reserva um valor proporcional ao dinheiro que eles juntarem.

Leia também: “Meus filhos gastavam tudo de uma vez, até que descobri um segredo para eles começarem a guardar”

Cuide da sua saúde financeira: por fim, vale lembrar que quando se trata da educação dos jovens, o exemplo fala mais alto que qualquer conteúdo transmitido, seja pela escola ou pelo Blu. Filhos de famílias com as finanças equilibradas têm mais chances de se tornarem adultos conscientes e competentes financeiramente. Que tal se, em vez de poupar para os filhos, vocês construírem juntos o hábito de ter sempre uma reserva financeira para conquistar seus objetivos e se preparar para imprevistos? 

Com esse roteiro, ficou bem mais fácil entender a importância de incentivar seus dependentes a criar reservas. Comece já a educação financeira com o Blu by BS2!

Siga o Blu nas redes sociais Instagram e Facebook para mais dicas.

Compartilhe nas redes

Abra a câmera do seu
celular e aponte para esse QR Code.

Pronto! É só baixar o app direto no celular!

Ao acessar o nosso site, você está de acordo com a nossa política de privacidade. Saiba mais aqui