Planos cancelados? Saiba como ajudar os adolescentes a lidar com a frustração

Este ano o Carnaval foi diferente: muitas cidades cancelaram a programação de desfiles e blocos de rua, e em alguns casos nem o feriado foi mantido. Para quem gosta de festejar, é um momento de contrariar as expectativas. Mas os planos frustrados podem ser uma oportunidade de aprendizado. Afinal, lidar com frustrações é um dos desafios mais presentes no dia a dia de qualquer consumidor. Na adolescência, isso é ainda mais difícil: nessa fase, nosso cérebro ainda não está totalmente preparado para ter controle emocional e para não agir por impulso.

Quando se trata de educação financeira, a capacidade de lidar com a frustração está diretamente ligada à competência de planejar, uma das habilidades desenvolvidas pelo Blu by BS2. Afinal, o dinheiro é um bem escasso, ou seja, por mais que se tenha recursos, eles não são infinitos. Sempre haverá situações em que os adolescentes vão querer comprar alguma coisa que não será possível pagar no momento. Por isso, é importante aprender, desde cedo, a adiar desejos do presente e planejar maneiras de conquistá-los no futuro.

A frustração pode ser uma oportunidade

O matemático Nassim Nicholas Taleb escreveu vários livros sobre como lidamos com eventos imprevisíveis. Em um dos conceitos que ele apresenta, o do “antifrágil”, Taleb defende que a antifragilidade é o oposto da fragilidade: algo que quando é submetido a estresses ou choques, não só não se quebra, mas se fortalece. Para o autor, um sistema (ou uma pessoa) antifrágil é capaz de converter uma ameaça em uma oportunidade. 

No entanto, muitas vezes os pais agem com os filhos de forma a protegê-los das frustrações e das falhas, tornando as coisas mais fáceis para eles. Essa atitude não ajuda a torná-los adultos “antifrágeis”, ou seja, pessoas que no futuro saberão aproveitar as adversidades para crescer com elas. 

Com inspiração nas ideias de Taleb, nós preparamos algumas dicas para você ajudar seus filhos adolescentes a desenvolver habilidades necessárias para transformar frustrações em oportunidades.

1) Preparar-se para eventos negativos

Quando planejamos nosso futuro, é comum termos dificuldade para pensar em coisas ruins que podem acontecer. Mas desconsiderar os imprevistos não impede que eles aconteçam! É importante ensinar os adolescentes a prever possíveis eventos negativos e imaginar como lidariam com eles. Assim, quando algo inesperado acontecer, eles estarão mais preparados para resolver os problemas e seguir em frente.

2) Estar em ambientes ou situações desafiadoras

Se o adolescente é fã de esportes, incentive-o a entrar para um clube de leitura. Se é do tipo que adora histórias de fantasia, estimule a praticar atividades ao ar livre. Sair da chamada “zona de conforto” treina o cérebro a não temer os imprevistos. Fazer atividades diferentes das que eles estão acostumados os torna mais adaptáveis e preparados para lidar com situações estressantes, quando elas acontecem.

3) Aprender novas habilidades

Outra forma de ensinar o cérebro a se desafiar constantemente é aprender coisas novas: um novo idioma, por exemplo. Saber falar outras línguas não é só um conhecimento prático. É também uma maneira de desenvolver a capacidade cerebral de fazer conexões e ajuda até na realização de multitarefas! Esse benefício também pode ser alcançado com outros tipos de aprendizados, como por exemplo cozinhar ou programar computadores. Tudo isso vai contribuir para que os adolescentes saibam lidar melhor com situações inesperadas, além de adquirirem conhecimentos importantes para sua vida no futuro.

4) Errar… e aprender com os erros

É natural que pais e mães queiram evitar que os filhos sofram com suas falhas. Mas errar é um modo muito importante de aprender na prática, com as próprias experiências. Pessoas educadas para enxergar os erros como oportunidades de aprendizado desenvolvem uma mente voltada ao crescimento, como descobriu a pesquisadora Carol Dweck. Ela argumenta que estudantes que acreditam que seus talentos são “fixos”, ou seja, que cada pessoa tem uma certa “quantidade” de inteligência, buscam sempre mostrar seus acertos e esconder seus erros. Já os estudantes com uma mentalidade de crescimento acreditam que a inteligência pode ser desenvolvida… a partir da observação dos erros. Essa diferença entre os dois tipos de estudantes tem impacto no desempenho deles, e o segundo grupo costuma obter melhores resultados. 

5) Planejar mantendo a flexibilidade 

Como já dissemos, a habilidade de lidar com frustrações tem tudo a ver com a capacidade de planejar, uma das cinco competências que desenvolvemos na educação financeira do Blu by BS2. Mas fazer um plano não pode ser algo rígido demais. É importante que os adolescentes tenham objetivos e saibam o que devem fazer para alcançá-los, mas mais importante é que se alguma das etapas der errado, ela deve ser repensada e encarada como uma oportunidade para refazer o planejamento. É nessas horas que a frustração serve como uma ótima oportunidade para aprender e se fortalecer!

Ainda não conhece o Blu? Baixe o app e comece hoje mesmo a educação financeira da sua família!

Compartilhe nas redes

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Abra a câmera do seu
celular e aponte para esse QR Code.

Pronto! É só baixar o app direto no celular!

Ao acessar o nosso site, você está de acordo com a nossa política de privacidade. Saiba mais aqui