Empreendedorismo para adolescentes: como preparar os jovens para o futuro do trabalho

O mundo do trabalho está mudando, tanto no Brasil como em outros países. Por aqui, essa transformação se reflete no número de empresas abertas em 2021: além do aumento de 20% nas novas companhias, a maior parte delas foi de microempreendedores individuais. Isso mostra que já não faz mais sentido preparar os mais jovens para uma carreira linear, com empregos formais: as pessoas, cada vez mais, estão construindo sua própria trajetória profissional de forma independente. Mas como falar de empreendedorismo para adolescentes? Neste artigo, preparamos algumas dicas para você conversar com sua família, criar oportunidades de aprendizado e aproveitar situações do dia a dia para desenvolver habilidades importantes para o futuro do trabalho. Confira:

Estimule a iniciativa em vez de fazer as coisas para eles

Cuidar bem dos filhos e desejar que sempre tenham o melhor: esses são sentimentos comuns entre pais e mães. Mas é importante ter clareza sobre quais são as responsabilidades dos adultos ao apoiar os mais jovens em sua jornada de aprendizado. Faz parte do processo ajudar os pré-adolescentes e adolescentes no desenvolvimento de competências e no amadurecimento emocional. O problema é quando se quer fazer tudo por eles: isso acaba por infantilizá-los e diminui sua capacidade de agir com autonomia quando eles próprios se tornam adultos.

Leia também: Autonomia na adolescência, como equilibrar liberdade e responsabilidade

A preparação para uma vida autônoma se traduz em pequenos gestos do cotidiano. A capacidade de resolver situações do dia a dia por conta própria deve ser estimulada: é consenso que em vez de amarrar os sapatos das crianças pequenas, o mais importante é ensiná-las a fazer isso sozinhas. Já o adolescente que esquece de separar o sabonete ou a toalha quando vai tomar banho não deve ter o problema resolvido por um adulto que leva o item sempre que é solicitado. A atitude educadora é deixá-lo buscar o que precisa e, se molhar o piso, secá-lo em seguida. Muitas vezes os adultos acham que é mais fácil resolver a questão, e naquele momento até pode ser. Mas manter a firmeza nesse tipo de situação vai ajudá-los a desenvolver o protagonismo, a capacidade de tomar iniciativas e até a habilidade de planejar suas ações.

Planejamento é fundamental para empreender

A capacidade de transformar uma ideia em negócio tem muito mais a ver com um comportamento realizador do que com conhecimentos transmitidos na escola. A construção dessas características de personalidade começa desde cedo. Uma das competências fundamentais quando se trata de empreendedorismo para adolescentes é o planejamento, que pode ser exercitado mesmo em iniciativas simples. 

Por exemplo, uma menina que gosta de criar pulseirinhas de miçangas pode vendê-las por meio de uma rede social. Isso deve ser feito com o acompanhamento de um adulto, mas certamente irá requerer uma série de etapas a serem cumpridas por ela mesma. Ao adulto cabe orientá-la sobre como calcular os custos com material, qual deve ser o preço cobrado — e consequentemente qual a margem de lucro —, quais serão as formas de pagamento e quanto será reinvestido no próprio negócio. Mas a execução precisa ficar por conta dela, incluindo os erros e acertos que fazem parte do processo de aprendizado. É importante ter em mente que sem planejamento não existe empreendedorismo e a confecção das pulseirinhas será apenas um passatempo.

Transforme as situações do dia a dia em aprendizados

Já se sabe que o novo cenário das relações de trabalho irá demandar, mais do que nunca, que os adultos do futuro tracem seu próprio caminho profissional. Mas, afinal, como preparar os adolescentes de hoje para essa nova realidade? Nossa dica é que você aproveite situações do dia a dia de forma didática. Educar é uma tarefa constante, por isso vale aproveitar diferentes momentos do cotidiano e transformá-los em oportunidades para refletir e aprender.

  • O dinheiro que ganhamos é resultado do esforço. Dê aos filhos algumas responsabilidades relacionadas aos cuidados com a casa. Mas lembre-se: a mesada não é moeda de troca. As tarefas devem ser executadas como forma de mostrar que os pré-adolescentes e adolescentes são parte de um núcleo familiar e, por isso, devem dedicar tempo e trabalho aos espaços comuns.
  • Incentive o desenvolvimento de habilidades, mesmo que não sejam o propósito final da vida profissional deles. Nessa fase, ainda é cedo para que eles tenham clareza sobre o que querem fazer quando forem adultos, mas é preciso que saibam que irão precisar se sustentar e produzir a própria renda no futuro. Enquanto isso, podem se capacitar para realizar atividades que sejam transitórias, mas que ensinem o valor do trabalho, a responsabilidade com as tarefas, a proatividade e a realização alcançada com algo bem feito. Tudo isso faz parte da preparação para o mundo do trabalho.
  • A disciplina para poupar de forma constante deve ser estimulada desde cedo. Essa será uma competência fundamental para a construção de uma renda que garanta a tão desejada liberdade financeira. Para a maioria dos adolescentes, o desejo de sair da casa dos pais e ter autonomia é um sonho próximo. Por isso, é fundamental ajudá-los a encarar esse plano de forma realista, não só pensando em formas de ganhar o próprio sustento como desenvolvendo o hábito de reservar uma parte do que ganham antes de gastar, independentemente da motivação. Isso irá ajudá-los a se preparar para um mundo em que cada profissional precisará ser responsável por empreender seu próprio caminho.

Leia também: Poupar para os filhos é um bom começo, mas para educar financeiramente é preciso dar um passo além 

Gostou das dicas? Comece já a educação financeira da sua família com o Blu by BS2!

Siga o Blu nas redes sociais Instagram e Facebook para mais dicas.

Compartilhe nas redes

Abra a câmera do seu
celular e aponte para esse QR Code.

Pronto! É só baixar o app direto no celular!

Ao acessar o nosso site, você está de acordo com a nossa política de privacidade. Saiba mais aqui