5 dicas para avós participarem da educação financeira dos netos

Este 26 de julho é dia de homenagear avôs e avós. E a melhor forma de fazer isso é lembrar que os vovôs e vovós de hoje não são como os de antigamente. Agora é comum eles participarem do dia a dia dos netos, ajudando pais e mães a cuidar da rotina. E isso pode incluir a educação financeira! 

Se você também acha que o mote “pais educam, avós deseducam” é coisa do passado, confira as dicas que listamos neste artigo. Acredite: os mais velhos têm muito a ensinar!

1. Compartilhando experiências

A geração que hoje está cuidando dos netos já passou por situações bastante desafiadoras, e por isso tem muito a ensinar. Quem lembra como era a vida na época da inflação alta, com remarcação de preços e até crise de abastecimento de alimentos? Ou o racionamento de energia de anos atrás? Essas lições podem ser compartilhadas com os adolescentes, ajudando-os a entender que os recursos não são infinitos e que é importante utilizá-los com consciência.

2. Premiando o esforço

Para os avós, muitas vezes é difícil negar os pedidos dos netos. Mas no fundo eles sabem que dar tudo “de mão beijada” não ajuda a desenvolver hábitos importantes, como o de poupar para conseguir o que se quer. Então que tal fazer isso juntos? Vale conversar com o adolescente, calcular o valor do objeto de desejo e ajudar a fazer um planejamento. Para dar uma forcinha extra, podem combinar que para cada real poupado contribuirão com mais um. Assim, o vovô ou a vovó ajudam os netos a experimentar o prazer de conquistar algo pelo próprio esforço.

Confira: 9 dicas poderosas para adolescentes aprenderem a poupar

3. Aproveitando o tempo livre

Os avôs e as avós costumam ter uma grande vantagem sobre os pais e as mães: mais tempo para dedicar à família, depois de uma vida inteira trabalhando. Uma ideia é aproveitar esses momentos para construir bons hábitos de consumo. Avós e netos podem pesquisar preços juntos, seja em um passeio no shopping ou em sites de busca de preços. Com a orientação de adultos experientes, os adolescentes podem resistir às compras por impulso e tomar decisões mais conscientes.

4. Pensando no futuro

Em vez de dar dinheiro vivo na mão dos adolescentes, que em geral vai ser gasto com desejos imediatistas, uma boa alternativa é depositar todo mês uma quantia em um plano de previdência privada. Dentro de alguns anos, esse valor poderá ser usado para pagar uma viagem, ajudar nas despesas da universidade ou comprar o primeiro carro. Se a família tiver condições de proporcionar essas coisas, o jovem poderá assumir as contribuições ao entrar no mercado de trabalho e continuar a reservar para sua própria aposentadoria. De qualquer forma, os avós terão mostrado uma importante lição: quem planeja o futuro, consegue garantir mais conquistas no longo prazo.

5. Adotando a mesada como instrumento de educação

A forma mais efetiva de ajudar na educação financeira é por meio da mesada. Isso significa dar dinheiro em datas certas, sempre no mesmo valor. Assim, os adolescentes aprendem a fazer escolhas e a planejar os gastos recorrentes e os extras. 

Confira: adolescentes que recebem mesada poupam mais

Com o Blu, não é preciso ser pai ou mãe para fazer uma assinatura e ter dependentes. Por isso, nossa conta para adolescentes é uma boa opção para avôs e avós que querem participar ativamente da educação de seus netos! 

 

Conheça nossos planos e comece já a educação financeira de sua família!

Compartilhe nas redes

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Abra a câmera do seu
celular e aponte para esse QR Code.

Pronto! É só baixar o app direto no celular!

Ao acessar o nosso site, você está de acordo com a nossa política de privacidade. Saiba mais aqui